• Tiago Koch

Protetor, guardião e cuidador.

Esse é o papel do homem durante a gestação e parto.


Ao resgatar os arquétipos de protetor e guardião, não se trata de reforçar algumas características da "caixa do homem", como ser inabalável, protagonista e impositivo, aquele que impõe limites.


Pelo contrário, nosso papel enquanto homem é guardar, proteger para que a mulher possa vivenciar com autonomia e liberdade um momento que é dela. Ou seja, sermos a principal fonte de apoio.


Precisamos prover. Prover disponibilidade física e emocional, prover carinho, prover cuidado.


Ser CUIDADOR. Se quem ama cuida, então como está sendo esse cuidado? Num cenário onde poucos homens foram educados para ocupar esse lugar, é de extrema importância que nesse momento, você marujo, realmente entenda que ser cuidada é o que sua parceira mais precisa. Indo mais além, esse cuidado/amor alcança o bebê. Cuidar também é criar vínculo.


Cuidado com afeto, com entrega, com presença, com dedicação, com CONHECIMENTO.


Para isso, será necessário que você se permita acessar aspectos mais sutis da vida, como sensibilidade e intuição. Sim, isso existe dentro de você.

Importante enfatizar que as mulheres vão parir com ou sem a sua presença marujo. Nós homens NÃO SOMOS ESSENCIAIS na hora do parto. Podemos ser importantes, mas não essenciais.


Um abraço.


Tiago Koch


 

Esse é um dos temas abordados no curso Gestação e Parto para Homens.


Acesse o link para obter mais informações.

 


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo